EXAMES

Ultrassonografia Obstétrica Tridimensional em Tempo Real (4D)

OUTROS NOMES

Obstétrico Tridimensional em Tempo Real (4D)
Ultrassom Obstétrico Tridimensional em Tempo Real (4D)

CATEGORIA

Exames de Rotina - Obstetrícia
24-36 semanas

Exame complementar para qualquer outro exame ultrassonográfico obstétrico de rotina, no qual é possível ver o bebê com mais detalhes. Ele utiliza sistemas modernos capazes de gerar imagens esculturais das estruturas superficiais em tempo real e também radiológicas da anatomia fetal.

OBJETIVOS

A Ultrassonografia Obstétrica Tridimensional em Tempo Real (4D) utiliza sistemas modernos capazes de gerar imagens esculturais das estruturas superficiais em tempo real e também radiológicas da anatomia fetal.

No primeiro trimestre e início do segundo, a visão fetal será mais generalizada (visão de todo o feto em movimento. A partir da metade do segundo trimestre até o terceiro, a visão será mais voltada para face fetal e, quando possíveis, extremidades e genitália.

No caso da presença de alterações ósseas ou superficiais no feto, o exame permite melhor detalhamento para caracterização de tais anomalias.

Ultrassonografia Obstétrica Tridimensional em Tempo Real (4D)
Ultrassonografia Obstétrica Tridimensional em Tempo Real (4D)

OBJETIVOS

A Ultrassonografia Obstétrica Tridimensional em Tempo Real (4D) utiliza sistemas modernos capazes de gerar imagens esculturais das estruturas superficiais em tempo real e também radiológicas da anatomia fetal.

No primeiro trimestre e início do segundo, a visão fetal será mais generalizada (visão de todo o feto em movimento. A partir da metade do segundo trimestre até o terceiro, a visão será mais voltada para face fetal e, quando possíveis, extremidades e genitália.

No caso da presença de alterações ósseas ou superficiais no feto, o exame permite melhor detalhamento para caracterização de tais anomalias.

LIMITAÇÕES

  • A obtenção de boas imagens da superfície fetal depende principalmente da presença suficiente de líquido amniótico frente à região de interesse.
  • A superposição de estruturas como placenta, cordão umbilical, ou extremidades fetais (mãos, pés), bem como o posicionamento fetal inadequado, podem dificultar a visão da superfície.
  • Durante o exame, os movimentos fetais exagerados traduzem-se em artefatos de movimentos que podem degradar a qualidade da imagem.

PERÍODO PARA REALIZAÇÃO

O período ideal para realização do exame é entre a 28ª e 32ª semana.

COMO DEVO ME PREPARAR PARA ESTE EXAME

Não é necessário preparo prévio.

RECEBA ESTAS INFORMAÇÕES EM SEU E-MAIL:

Veja Também